Digite aqui o assunto que busca

Siga-nos por e-mail

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Zona de Livre Comércio de Shanghai simplifica aprovação de instituições de teste de qualidade

Shanghai começará a simplificar em junho a aprovação de instituições de testes de qualidade na Zona de Livre Comércio, informou na terça-feira o órgão supervisor de qualidade da cidade.

Shanghai
  A Zona de Livre Comércio de Shanghai ajustará o sistema de aprovação em 1º de junho, disse Shen Weimin, vice-chefe do Departamento Municipal de Supervisão de Qualidade e Técnica de Shanghai.

  O tempo necessário para instituições solicitarem a aprovação, que é geralmente de mais de um mês, será diminuído substancialmente, segundo ele. Além de alimentos, avaliação judiciária e segurança de veículos, instituições de teste na zona obterão imediatamente a aprovação governamental se prometerem atender aos requisitos, afirmou Shen.

Shanghai
  O departamento de supervisão de qualidade da Zona de Livre Comércio fará fiscalizações dois meses depois da aprovação e pedirá melhorias caso as companhias não correspondam aos requisitos, acrescentou ele.

  A Zona de Livre Comércio de Shanghai, estabelecida em último setembro, dinamizou o uso transfronteiriço do RMB, liberou as taxas de juro de empréstimos em moedas estrangeiras, facilitou o financiamento offshore e promoveu os investimentos no exterior.
  O No.1 Tribunal Popular Intermediário de Shanghai divulgou uma diretriz para julgamentos dos casos na zona, para garantir a justiça e eficiência na aplicação de lei.


Fonte - Agência Xinhua

Taiwan recebe 45% mais turistas provenientes da parte continental no 1º trimestre

O número de visitantes da parte continental chinesa a Taiwan atingiu 767.400 no primeiro trimestre de 2014, 45% a mais que no mesmo período de 2013, uma porta-voz do departamento de assuntos de Taiwan.


  O número de turistas individuais da parte continental chinesa a Taiwan chegou a 252.200 no primeiro trimestre, uma alta de 176% em termos anuais, graças aos esforços da parte continental para tornar as viagens através do Estreito mais convenientes, disse Fan Liqing, porta-voz do Departamento de Assuntos de Taiwan do Conselho de Estado, em uma entrevista coletiva.

  O número de turistas da parte continental que compraram pacotes de viagens em grupo a Taiwan chegou a 515.200 de janeiro a março, disse Fan.

Taiwan
  Nos últimos quatro meses o número de turistas provenientes da parte continental a Taiwan continuou aumentando, segundo Fan.
  Fan também apontou que turistas da parte continental mostraram entusiasmo com turismo em Taiwan no próximo feriado do Dia do Trabalho, citando dados de Taiwan de que viagens turísticas para a ilha foram todas reservadas com antecedência.

  Turistas da parte continental chinesa estão sendo encorajados a mostrar-se refinados em viagens em Taiwan, disse Fan, acrescentando que as duas partes devem tentar garantir a segurança dos turistas da parte continental.


Fonte - Agência Xinhua

Número de visitantes de pacotes turísticos a Macau aumenta 21% em março

Turismo pela China
O número de visitantes de pacotes turísticos a Macau registrou um aumento de 21% em termos anuais, atingindo 895 mil chegadas em março de 2014, de acordo com os dados divulgados pela Direção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC) da cidade.

Turismo pela China
  Os dados mostraram que em março as chegadas de visitantes de pacotes turísticos provenientes da parte continental chinesa atingiram 698 mil, 30% a mais que no mesmo período do ano passado. Entre os visitantes, 236 mil são da Província de Guangdong e 62 mil são de Taiwan, 35 mil de Hong Kong e 34 mil da Coreia do Sul.
  O número de moradores locais de Macau que viajaram ao exterior com serviços de agências de turismo aumentou 2% anualmente chegando a 116 mil em março. A parte continental chinesa e Taiwan, assim como a Coreia do Sul, foram os destinos mais populares, segundo o departamento.

  No primeiro trimestre de 2014, o número de visitantes de pacotes turísticos atingiu 2,553 milhões, uma alta de 10% em termos anuais.


Fonte - Agência Xinhua

China persiste no caminho do desenvolvimento pacífico, diz embaixador chinês nos EUA

O embaixador chinês nos Estados Unidos, Cui Tiankai, afirmou recentemente que Beijing está plenamente consciente acerca da política norte-americana para com a China e que não alterará a sua posição. A China vai persistir no caminho do desenvolvimento pacífico, frisou Cui Tiankai.

Segundo o embaixador chinês, o desenvolvimento chinês enfrenta, desde o início, um ambiente internacional complexo. O país vai persistir no crescimento pacífico, independentemente da situação externa, sublinhou Cui. Se alguma das partes desejar um retrocesso para o pensamento da Guerra-fria, com a intenção de conter o desenvolvimento chinês, Beijing terá a capacidade de tomar medidas de resposta, garantiu Cui.

Fonte - CRIOnline

Presidente chinês saúda exemplos de trabalhadores antes Dia Internacional dos Trabalhadores

O presidente chinês, Xi Jinping sugeriu aos membros e funcionários do Partido Comunista da China (PCCh) para levar consigo o espírito do trabalho e identificarem-se mais com os trabalhadores do país.

Xi fez as declarações na quarta-feira ao falar com os trabalhadores durante uma inspeção na Região Autónoma Uigur de Xinjiang .

Xi Jinping saudou os trabalhadores, agricultores, estudiosos e pessoas de outras esferas, antes do Dia Internacional dos Trabalhadores. Ele elogiou os exemplos de trabalhadores por sua dedicação profissional e espírito inovador.

"O trabalho é o caminho inevitável para o sucesso, e precisamos de trabalho diligente, honesto e científico para realizar nossos objetivos ", disse o presidente.

Ele ressaltou que o trabalho duro foi uma forma de os membros do PCCh manterem suas crenças políticas e sua integridade, bem como uma força para alça-los de comportamentos decadentes.
"Os membros e funcionários do Partido devem assumir a liderança na promoção de um espírito trabalhador, fortalecer os laços emocionais com os trabalhadores e dar o bom exemplo, trabalhando diligentemente e de forma constante em suas posições ", disse o presidente.


Fonte - CRIOnline

terça-feira, 29 de abril de 2014

Investimento adicional levará 30% mais turistas à Disneylândia em Shanghai

A primeira Disneylândia na parte continental chinesa prevê 30% mais visitantes do que o originalmente planejado, graças a um investimento adicional anunciado nesta terça-feira.

  O valor não especificado do investimento prometido pela Walt Disney e pelo parceiro chinês Shanghai Shendi Group será usado para construir instalações adicionais no parque.

  A Shanghai Shendi disse que, embora mais instalações sejam adicionadas, a área projetada de 3,9 quilômetros quadrados do parque permanece inalterada.

  A companhia afirmou que a decisão do investimento conjunto baseia-se na confiança em perspectivas brilhantes do parque em Shanghai.


Fonte - Agência Xinhua

Li Keqiang apresenta relação entre reforma e crescimento econômico da China a ex-secretário do Tesouro dos EUA

Li Keqiang apresenta relação entre reforma e crescimento econômico da China a ex-secretário do Tesouro dos EUA



O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, recebeu hoje (29) em Beijing o ex-secretário de Estado do Tesouro norte-americano, Timothy Geithner.

Na ocasião, Li Keqiang lembrou que, frente às mudanças complexas na conjuntura internacional, a China e os EUA insistem nos princípios de não conflito nem confronto, além de respeito mútuo e cooperação de benefício recíproco.

Ambos dedicam-se à construção de um novo paradigma no relacionamento entre grandes potências e tratam de maneira adequada as divergências, o que corresponde aos interesses dos dois países e traz beneficios à paz e à estabilidade mundial e regional.

O premiê chinês apresentou as relações entre a reforma nacional e o crescimento econômico da China, destacando que os grandes êxitos do desenvolvimento chinês dependem da reforma, e que a solução das questões que impedem o desenvolvimento sadio e constante da economia também dependem desta.

Segundo ele, a reforma é o motor e o suporte do crescimento econômico. O aprofundamento da reforma em todos os setores e a ampliação contínua da abertura, dão um espaço ainda maior para a cooperação econômica e comercial entre a China e os EUA.

Por sua vez, Geithner disse que as relações sino-norte-americanas oferecem um vasto panorama de perspectivas e que os dois países devem reforçar as mútuas colaborações. Ele próprio expressou a vontade de contribuir para este fim.


Fonte - CRIOnline

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Li Keqiang faz visita de inspecção a Chongqing



O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, fez  uma visita de inspecção à cidade de Chongqing. O líder chinês visitou a "hidrovia de ouro", no Rio Yangsté, o porto Guoyuan, e a empresa "Chuan Yi".

Li Keqiang comparou a viagem de barco pelo Rio Yangsté com a reforma da China, apontando que esta deve ser estável, como forma a conseguir chegar longe.

O porto de Guoyuan é um porto multi-funções, com acesso ferroviário, rodoviário e hidroviário. Ao inspecionar o local, Li Keqiang elogiou o papel do porto e disse esperar que os trabalhadores dêem um bom exemplo aos companheiros do setor.

Li Keqiang visitou também a empresa de produção de sistemas de controle automático industrial, "Chuan Yi". Li Keqiang disse que a inovação é a via necessária para realizar a elevação industrial e econômica do país. Ele encorajou ainda que os pesquisadores e trabalhadores da empresa se esforcem para conseguir uma maior inovação.

Fonte - CRIOnline

A hidrovia do ouro na China - Rio Yangtse

Dica de cultura da Ana (Diretora da Chinatur)


Ficheiro:YangtzeInThreeGorges.jpgrio Yangtzé ou a hidrovia do ouro,  é o maior rio da Ásia. Percorre 6 300 quilômetros desde sua nascente, nos montes Kunlum (Qinghai e Tibete), até ao mar da China Oriental, sempre na República Popular da China. 
Sua bacia hidrográfica (de 1 800 000 a 1 942 500 km²) irriga as regiões mais férteis da China.  
A garganta Yarlung Zangboer se localiza no Yangtzé, e é a maior do mundo. É, tradicionalmente, considerado como a fronteira natural entre as regiões culturais do norte e sul da China.
Junto com o Rio Amarelo, o Yangtze é o rio mais importante da história, cultura e economia da China. O próspero Delta do Yangtze gera 20% do produto interno bruto chinês. O rio Yangtze flui através de uma grande variedade de ecossistemas e é habitat de vários animais ameaçadas de extinção, incluindo o jacaré-chinêse o esturjão-de-yangtze. Por milhares de anos, o homem tem utilizado a água do rio para a irrigação, o saneamento, o transporte, a indústria e para a guerra. A Barragem das Três Gargantas no rio Yangtze é a maior central hidroeléctrica do mundo.

O Yangtze é rodeado por áreas - industrial, metalúrgicas, energéticas, químicas, automotivas, e indústrias de alta tecnologia. Ele está desempenhando um papel cada vez mais crucial no crescimento econômico do vale. O rio é uma artéria principal do transporte para a China, que liga o interior ao litoral.
Ficheiro:Qutang Gorge on Changjiang.jpg
Uma das Tres Gargantas do Rio Yangtse
O rio é uma das mais movimentadas vias fluviais do mundo. Em 2005, 795 milhões de toneladas foram transportadas pelo rio. Existem cruzeiros entre vários dias, especialmente perto da Hidrelétrica de Três Gargantas, que está se tornando a indústria de turismo que mais cresce na China.
O rio nasce a partir de vários afluentes, dois dos quais são sua fonte. O governo chinês reconheceu a fonte do afluente fica na geleira no oeste da Serra Dangla na parte oriental do planalto tibetano. No entanto, a origem geográfica encontra-se em zonas úmidas, a 5170 metros acima do nível do mar. Esses afluentes se juntam e, em seguida, o rio vai para o leste através de Qinghai, transformando o sul em um vale profundo. No decorrer deste vale, a elevação do rio cai de 5 000 metros para menos de mil metros. 

Fonte - Internet

31 bancos são autorizados a estabelecer filiais em Zona de Livre Comércio de Shanghai

Até o final do primeiro trimestre deste ano, 31 instituições bancárias foram autorizadas a estabelecer divisões na Zona de Livre Comércio de Shanghai. Entre elas, 20 vêm do exterior.

As novas instituições financeiras vão oferecer serviços de vários níveis para atender melhor a demanda da zona experimental. Segundo estatísticas, até março, o ativo total das instituições bancárias da zona chegou a 120 bilhões de yuans, e o volume de empréstimo foi de 65 bilhões de yuans. Uma série de novos serviços financeiros, incluindo o pagamento transnacional em moeda chinesa, foi também aplicada na zona de Livre Comércio de Shanghai.



Fonte - CRIOnline

China quer mais petróleo latino, diz chanceler chinês



Presidente chinês Xi JinpingChina pode estar em fase de desaceleração econômica, mas ainda quer comprar mais petróleo da América Latina e investir em infraestrutura na região, tendo programado para julho uma visita presidencial, disseram as autoridades chinesas e brasileiras.

Como anfitrião da Copa do Mundo de 2014, o Brasil espera que o presidente chinês, Xi Jinping, um fã do esporte, assista ao jogo final em 13 de julho no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.
Wang reforçou o interesse da China na criação de um fundo para aumentar os investimentos em infraestrutura que estão faltando na América Latina, onde a China obtém grande parte de suas matérias-primas, como minério de ferro, petróleo e soja.
"Há um grande potencial para uma maior cooperação em petróleo com a América Latina. Nós gostaríamos de estabelecer parcerias de longo prazo, principalmente com a Venezuela e o Brasil", disse Wang em uma entrevista coletiva.

Fonte - Exame.com








Dilma recebe ministro dos Negócios Estrangeiros da China

Dilma Rousseff recebe o ministro de negócios estrangeiros da República popular da China, Wang Yi, neste sábado (26), no Palácio da Alvorada

A presidenta Dilma Rousseff recebeu, no Palácio da Alvorada, o ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, Wang Yi.
Ao deixar o encontro, ele destacou que a China e as nações latino-americanas “são parceiros naturais” e que aquele país tem toda capacidade e autoconfiança para “levar adiante sua diplomacia com os países da região".
Vários ministros brasileiros participaram da reunião, entre eles: Luiz Alberto Figueiredo (Relações Exteriores); Mauro Borges (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior); Paulo Bernardo (Comunicações); Aloizio Mercadante (Casa Civil); Neri Geller (Agricultura) e César Borges (Transportes). O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, também participou da reunião.
A visita do chanceler chinês ao Brasil também foi preparatória à 6ª Cúpula dos Brics, que vai ocorrer entre 15 e 17 de julho, em Fortaleza, que vai ter a presença do presidente da China, Xi Jinping.

Fonte - Exame.com

China conquista espaço na ciência global


Os países emergentes - entre eles o Brasil - estão conquistando cada vez mais espaço no cenário global de produção científica, enquanto que os países mais desenvolvidos e tradicionalmente líderes nessa área estão perdendo terreno - em especial, os Estados Unidos e o Japão.
Pessoas observam lanternas tradicionais decorando o Yuyuan Garden, em Xangai, China
Pessoas observam as lanternas tradicionais em Xangai - China
É o que mostra o relatório sobre Desempenho em Ciência e Tecnologia do G20, divulgado no início deste mês pela empresa Thomson Reuters, assim como os mais recentes indicadores do setor publicados pela Fundação Nacional de Ciência dos EUA.
O país de maior destaque nos dois relatórios é a China, que num prazo de dez anos passou de oitava para segunda maior produtora de trabalhos científicos no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos (e da União Europeia, se o bloco for considerado como um país).
Pelos dados da Thomson Reuters, que levam em conta todos os trabalhos publicados em revistas indexadas na base de dados Web of Science, a produção científica da China saltou de aproximadamente 48 mil artigos, em 2003, para 179 mil, em 2012 - aumento de 273%.
A participação da China na produção global de conhecimento científico passou de 5,6% para 14%, enquanto que a dos EUA encolheu ligeiramente, de 33% para 27,8%. Já a do Brasil passou de 1,7%, em 2003, para 2,7% em 2012. "Em mais uma década, a geografia da ciência será certamente muito diferente do que é hoje", diz o relatório da empresa.
Impacto
Em termos qualitativos, porém, a ciência brasileira não está assim tão longe da chinesa. Segundo a Thomson Reuters, o impacto relativo da ciência produzida na China é 0,9 (um pouco abaixo da média mundial, 1) e o da ciência brasileira, 0,74. "O número de publicações da China é muito maior, mas o impacto das duas ciências é semelhante; ambas abaixo da média mundial", avalia o diretor científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Carlos Henrique de Brito Cruz.
Nesse aspecto, o principal desafio dos dois países é essencialmente o mesmo: tirar o foco da quantidade e começar a crescer também em qualidade. 

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Jornal do PC chinês diz que não há liberdade sem ordem



Internet na ChinaPequim - Liberdade na Internet não pode existir sem ordem, disse o principal jornal do Partido Comunista da China nesta segunda-feira,  em mais um sinal do crescente controle exercido por Pequim sobre os conteúdos na rede desde a posse do presidente Xi Jinping há um ano.
Na semana passada, as autoridades também intensificaram as restrições à pornografia, revogando algumas autorizações de publicação do provedor Sina Corp., um dos maiores do país, por permitir conteúdos "lascivos e pornográficos".
"Embora pessoas comuns e governos desfrutem das conveniências trazidas pela Internet, eles também experimentam os efeitos negativos da internet e os perigos ocultos à segurança", disse comentário publicado no Diário do Povo, órgão oficial do PC.
O texto vinha assinado por "Zhong Sheng", nome que significa "voz da China" e costuma ser usado pelo jornal para expressar opiniões de política externa. "Se não há ordem na Internet, como pode haver liberdade na Internet? Quem desfruta e exercita seus direitos e liberdades na Internet não pode prejudicar o interesse público e não pode violar leis, regulamentos e a ética pública", disse o jornal.

Fonte - Exame.com

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Chinesa Xiaomi chegará ao Brasil este ano

Empresa que é a mais jovem potência dos smartphones na China, superando a Apple naquele país, a Xiaomi deve aportar com seus produtos no Brasil este ano. A Xiaomi tem na vice-presidência o brasileiro Hugo Barra, ex-VP do Android no Google.
O anúncio foi feito pelo CEO da empresa, Lei Jun, em uma coletiva de imprensa em Pequim, China. Além do Brasil, outros nove países estão nos planos de expansão da empresa, incluindo Índia, Rússia, México, Turquia e Tailândia.
A empresa foi fundada em 2010 e foi avaliada em agosto do ano passado em US$ 10 bilhões. Jun disse que o objetivo é quintuplicar as vendas até 2015, atingindo 100 milhões de celulares vendidos. Hoje, a Xiaomi tem 7% do mercado chinês.
Os produtos da empresa incluem o smartphone Android Mi3, que, em termos de especificações, leva vantagem sobre o iPhone 5C, mas por menos da metade do preço na China.

Fonte - O Estado de S.Paulo

Lucro do Banco da China aumenta no primeiro trimestre

O Banco da China, o quarto maior banco comercial da China em valor de mercado, anunciou que seu lucro aumentou 13,88% anualmente no primeiro trimestre de 2014.
Torre do Banco da China
em Hong Kong

O banco registrou um lucro líquido atribuível aos acionistas de 45,36 bilhões de yuans (US$ 7,36 bilhões), segundo uma declaração entregue à Bolsa de Valores de Shanghai.

A taxa de crescimento dos lucros foi mais alta que os 8,2% registrados no primeiro trimestre do ano passado e 12,36% do ano inteiro de 2013.

"Colocando a prioridade em servir a economia real, o banco acelerou a transformação de sua estrutura comercial e intensificou a administração de ativos e de dívidas", diz a declaração.

Até o fim de março, o capital total aumentou 8,87%, chegando a 15,11 trilhões de yuans, enquanto as dívidas cresceram 9,14% para 14,09 trilhões de yuans.

A taxa de empréstimos não recuperáveis cresceu levemente em 0,02 ponto percentual em comparação com o final do ano passado, registrando 0,98% até o final do mês passado, enquanto o coeficiente de adequação do capital foi de 12,05%, segundo o banco.

Fonte -  Agência Xinhua

Classe C chinesa ultrapassará 14 milhões até final de 2014

O número de chineses na classe C chegou a 11,9 milhões no final de 2013 e o número poderá aumentar para 14 milhões este ano. A informação foi revelada em pesquisa sobre Riqueza da Classe C Chinesa em 2014, publicada pela Forbes. Segundo o relatório, estas pessoas trabalham principalmente nos setores de finanças, comércio e manufatura.

Segundo os critérios da entidade, a classe C da China refere-se aos indivíduos da classe média cujos ativos disponíveis para investimento se encontram entre 100 mil e um milhão de dólares.

Fonte - Revista Forbes

Premiê chinês se reúne com rainha da Dinamarca



O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, se encontrou em Beijing com a rainha da Dinamarca, Margrethe II.

Na ocasião, Li Keqiang lembrou que a Dinamarca foi um dos primeiros países ocidentais a estabelecer relações diplomáticas com a República Popular da China. Os dois países têm mantido cooperação em diversas áreas. O governo chinês quer promover ainda mais os avanços dos laços bilaterais, conforme os princípios de respeito mútuo e desenvolvimento comum, acrescentou o premiê.
Por sua vez, a rainha Margrethe II afirmou que ficou impressionada com o desenvolvimento rápido da China nos últimos anos. Ela espera que os dois países possam aumentar o entendimento mútuo e impulsionar os intercâmbios em muitos setores.

Fonte - CRIOnline

Xi Jinping entre as cem pessoas mais influentes pela revista Time









A revista Time, dos Estados Unidos (EUA), publicou  no seu site oficial, uma lista com as cem pessoas mais influentes do mundo para 2014. O presidente chinês Xi Jinping voltou a fazer parte da lista.
O presidente norte-americano Barack Obama e o presidente russo Vladimir Putin constam ambos da lista da Time. O ex-embaixador dos EUA na China, John Huntsman, que escreve a revista, elogiou Xi Jinping como o líder chinês que segue mais um modelo de transformação, depois do ex-presidente chinês Deng Xiaoping. Huntsman sublinha que o estilo modesto do líder chinês revela confiança e atrai olhares de líderes espirituais de todo o mundo.
Segundo o ex-embaixador norte-americano, o foco de Xi Jinping está voltando para a harmonia interna, mas o mundo exige que a China tome parte das decisões. Durante o seu mandato, Xi Jinping vai ser o primeiro líder mundial a representar a China, país que vem buscando solidariedade e união ao longo de décadas. A China poderia ser o maior desafio e oportunidade dos EUA no século XXI, concluiu John Huntsman.

Fonte - CRIOnline

quinta-feira, 24 de abril de 2014

China promoverá turismo em vilas e aldeias

Sanya, Hainan, 24 abr (Xinhua) - O turismo em vilas e aldeias na China receberá um crescimento do investimento este ano, afirmou nesta quinta-feira o vice-premiê chinês Wang Yang.


Sanya
Dez mil aldeias se tornarão locais turísticos e 200.000 famílias fornecerão serviços de alojamento em fazendas, disse Wang na cerimônia de abertura da Cúpula Global 2014 do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC, na sigla em inglês).
Mais de 13,5 milhões de pessoas estavam empregadas no setor turístico no ano passado, com mais de 1,7 milhão de famílias participando do negócio de alojamento e mais de 30 milhões de agricultores sendo beneficiados.
O mercado de turismo da China terá um valor superior a US$ 2,5 trilhões dentro de cinco anos e o país promulgará mais políticas de apoio para estimular o setor de turismo, acrescentou Wang.
A China é a segunda maior economia de viagem e turismo no mundo, cada chinês fez em média duas viagens no ano passado. A cifra crescerá em 7% anualmente para os próximos dez anos, de acordo com o WTTC.
Vila na cidade chinesa de Huizhou foi construída como
 uma réplica da aldeia de Hallstatt, na Áustria




Fonte - Internet
O WTTC, baseado em Londres, foi fundado em 1990, é uma das organizações turísticas mais influentes no mundo. Sua cúpula anual tem sido realizada em cidades diferentes desde 2000.
Isto é a segunda vez que a reunião é realizada na China. Em 2010, a cúpula foi convocada em Beijing, capital do país.