Digite aqui o assunto que busca

sábado, 16 de outubro de 2021

EUA vão liberar entrada de turistas vacinados a partir de 8 de novembro

Os Estados Unidos anunciaram nesta sexta-feira (15) a reabertura do país para turistas vacinados contra a Covid-19 em 8 de novembro de 2021.

A abertura vale para viagens aéreas e terrestres ao país e foi confirmada pelo assessor da Casa Branca, Kevin Munoz. “A nova política de viagens dos EUA que exige vacinação para viajantes estrangeiros nos Estados Unidos começará em 8 de novembro”, publicou Munoz no Twitter.

“Este anúncio e data se aplicam a viagens aéreas internacionais e terrestres. Essa política é pautada pela saúde pública, rigorosa e consistente.”

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos orientou que todas as vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) devem ser aceitas no país.

Agora, a partir de 8 de novembro, os Estados Unidos admitirão viajantes estrangeiros totalmente vacinados de 26 países que formam o Espaço Schengen, incluindo França, Alemanha, Itália, Espanha, Suíça e Grécia, bem como Grã-Bretanha, Irlanda, China, Índia, África do Sul, Irã e Brasil.


Fonte: www.cnnbrasil.com.br/



Podemos nos preparar para embarcar.......
reiteramos nossa parceria - Chinatur e Cliente -, 
e estamos à disposição para esclarecer qualquer dúvida.

(11) 98149-5847 whatsapp

sexta-feira, 15 de outubro de 2021

Dicas da Ana Maria - diretora da Chinatur - para quem viaja a Bonito - MS

Assista slides show.............

 

Contato: Ana Maria Y. Hirose  -  (11) 3292-9240  /  (11) 98149-5847 whatsapp



Fonte: equipe Chinatur

130ª edição da Feira de Cantão realizada em Guangzhou

 


A 130ª Feira de Importação e Exportação da China, também conhecida como Feira de Cantão, foi inaugurada, na quinta-feira (14), em Guangzhou, capital da província de Guangdong, no sul da China.

Esta edição prevê a organização simultânea offline e online. A nova sessão terá como tema a "dupla circulação", a qual se refere ao novo paradigma de desenvolvimento da China, que permite que os mercados interno e externo se reforcem entre si, com o mercado interno como pilar. 

A área de exposição offline abrange uma área de 400.000 metros quadrados, sendo a maior escala de exposição offline no mundo.

Cerca de 600 convidados domésticos e estrangeiros participaram offline, sendo que, simultaneamente, os líderes de países e regiões relevantes e chefes de organizações internacionais discursaram por videoconferência na cerimônia de abertura.


Fonte: Diário do Povo Online

Turismo - Emirados (Emirados Árabes Unidos) com Exposição Dubai 2020

Convidamos você para uma viagem aos Emirados Árabes Unidos. Você verá o Abu Dhabi Corniche, os arranha-céus de Dubai, o hotel mundialmente famoso Burj Al Arab e a pista de corrida de Fórmula 1 na Ilha Yas em Abu Dhabi - tudo de um ponto de vista único.

Dubai é um emirado na federação dos Emirados Árabes Unidos (EAU), sendo a principal cidade da federação, localizada no litoral norte do emirado e responsável pela área metropolitana de Dubai - Sharjah - Ajman.


O emirado está localizado na costa sudeste do Golfo Pérsico e é um dos sete emirados que compõem o país, com a maior população dos Emirados Árabes Unidos e o segundo maior território terrestre depois da capital, Abu Dhabi.

Dubai foi formalmente criada no 09 de junho de 1833 por Sheikh Maktoum bin Butti Al-Maktoum.

A sua localização geográfica estratégica tornou a cidade um centro comercial importante, e no início do século XX, Dubai já era um importante porto regional.


Turismo
Dubai é essencialmente uma cidade do deserto com uma infra-estrutura excelente, políticas liberais (para os padrões regionais), que se tornou popular por as suas excelentes instalações turísticas, como o Burj Al Arab, um hotel de 7 estrelas e projetado para se parecer com uma vela ao vento, com uma altura de 321 metros, dominando o horizonte de Dubai tornando-se o quarto hotel mais alto do mundo, sendo realmente um dos símbolos mais emblemáticos de Dubai realmente um edifício majestoso.
O famoso Atlantis Hotel, majestoso resort em Dubai, situado na Palmeira, uma ilha artificial, que conquistou a imaginação do mundo com a sua magnífica escala de engenharia.


A partir do momento que se chega, fica-se imerso num mundo deslumbrante de imaginação, prazer e luxo dos hotéis de 5 estrelas.

Outra atração é a Global Village aberta de Novembro a março de cada ano, que nos últimos 15 anos, tem vindo a fornecer entretimento cultural, juntamente com uma experiência de compra internacional para milhões de visitantes.


Outra atrações turísticas de Dubai é o Dubai Marina tendo como pano de fundo os edifícios surpreendentes de JBR e com excelentes vistas, calçadas e passeios de barco disponíveis. É incrível, seja durante o dia ou à noite.


Localizado em frente ao Burj Al Arab, o Parque Wild Wadi oferece 30 passeios e atrações para toda a família. O Parque Wild Wadi é temático em torno do conto de Juha, um personagem conhecido do folclore árabe.


Gastronomia
No Dubai, os turistas podem desfrutar da grande variedade de gastronomia internacional oferecida, desde a cozinha ocidental à indiana e asiática.

Os visitantes podem saborear comida deliciosa de todo o mundo em hotéis e restaurantes elegantes, incluindo italiana, mediterrânica, britânica, alemã e francesa.


Locais asiáticos oferecem comida chinesa, japonesa, coreana, tailandesa, filipina e pratos malaios. Comida americana e até mesmo culinária mexicana está disponível.

No entanto,
a culinária mais popular entre os habitantes é a comida árabe do Médio Oriente, especialmente a gastronomia libanesa, iraniana e síria.

Há também excelente comida persa, turca, marroquina, indiana, paquistanesa e restaurantes filipinos que complementam as preferências locais.  A dieta tradicional beduína geralmente compreende peixe fresco, peixe seco,  e leite de camela.



Burj Khalifa: edifício mais alto do mundo

Quando você pensa em Dubai, uma coisa imediatamente vem à mente: o prédio mais alto do mundo! Com 829,8 metros e 189 andares (dos quais apenas 163 podem ser usados), o Burj Khalifa ainda é a estrutura mais alta do mundo.

Estrategicamente localizado ao lado do Dubai Mall,  uma ou outra atração é inevitável para todos os visitantes de Dubai.

A vista do 124º ou 125º andar do Burj Khalifa definitivamente vale a pena.  A agitação da cidade grande literalmente voa do alto e uma visão grandiosa de toda a cidade é garantida. Daqui você pode ver não apenas a cidade pulsante ao pé da torre, mas também o deserto seco e árido que faz fronteira com a cidade.

 Dubai: o destaque mais importante - neste ano de 2021 é a 

EXPO DUBAI 2020



Um dos mais esperados eventos do calendário da arquitetura, inicialmente programado para ser inaugurado no ano de 2020, teve de ser adiado por razões já muito evidentes,
para o ano de 2021


A Chinatur tem  informações para sua viagem à  Expo Dubai 2020  que será realizada durante 6 meses de 01 de outubro de 2021 a 31 de março de 2022, na cidade de Dubai nos Emirados Árabes Unidos.

A Expo Dubai é uma exposição universal focada em imagem país, e tem como objetivo prospectar novas tecnologias, tendências e inovações, com o tema "Conectando mentes, criando o futuro".

Ela será dividida em áreas de oportunidade, mobilidade e sustentabilidade. Será um evento de 173 dias, que contará com a participação de 190 países que apresentarão o seu melhor em termos de sustentabilidade, mobilidade e oportunidades para o futuro.

Dubai Mall - compras 

Sim, Dubai é um paraíso de compras.  Você não deve perder e apenas passear pelo enorme Dubai Mall.

Aqui, também, a palavra “superlativos” descreve muito bem. Todas as marcas internacionais estão representadas no shopping, um dos maiores do mundo. Em mais de 350.000 metros quadrados, existem mais de 1.200 lojas, um enorme aquário de 24 metros de altura, uma pista de gelo artificial e o maior souk de ouro do mundo.


Dubai Mall está localizado diretamente no Burj Khalifa. Em frente ao shopping há um show com jogos aquáticos na fonte todas as noites.



Dubai (3n) – Singapura (4n) – Bangkok (3n) – Chiang Rai (1n) – Chiang Mai (3n)

Fontes: viel-unterwegs.de/portal.apexbrasil.com.br/https://www.rotasturisticas.com/vídeo:youtube

quinta-feira, 14 de outubro de 2021

Turismo Religioso na China e seus Belos Templos - Templo de 800 anos permanece suspenso em penhasco

 

turismo religioso é uma das primeiras formas de turismo na história da humanidade. Desde os primórdios, os seres humanos têm viajado para locais sagrados. Historicamente, cidades como Jerusalém, Roma e Meca são destinos de peregrinação de judeus, católicos e muçulmanos, e continuam atraindo milhões de pessoas todos os anos. No entanto, engana-se quem pensa que só os adeptos de determinada religião procuram o turismo religioso. Muitos turistas, de diferentes credos procuram destinos religiosos por curiosidade, ou para conhecer mais a cultura dos países que visitam. Um grande exemplo é o Vaticano que, embora tenha um significado especial para católicos, atrai milhões de não católicos todos os anos, tanto por sua espiritualidade, quanto por sua beleza arquitetônica.


Na Ásia existem, também, inúmeros destinos considerados religiosos, os quais, complementados por fatores culturais ou naturais, atraem milhões de pessoas todos os anos. Podemos pensar, por exemplo, nos templos budistas e hinduístas, ou nos ashrams da Índia, Tailândia, Camboja e Indonésia. Como não poderia deixar de ser, China é, também, um grande destino do turismo religioso, graças aos seus templos e monumentos conhecidos no mundo todo.

Turismo Religioso na China

Além das grutas budistas, montanhas e outros pontos turísticos religiosos, como o Buda gigante de Leshan, os templos chineses são destinos muito procurados pelos turistas que visitam o país e que se interessam não só pelas religiões, mas também pela herança e cultura budista da ChinaConfira agora cinco importantes templos chineses que podem fazer parte de sua próxima viagem.

Rota para Descobrir Urso Panda   -   13 dias / 12 noites
Beijing (3n) – Xian (2n) – Chengdu (2n) – Hangzhou (2n) – Suzhou (1n) – Shanghai (2n)

Buda gigante de Leshan

Templo do Céu, em Beijing

Localizado no Parque Tiantan Gongyuan ao sul de Beijing, o Templo do Céu é constituído por um complexo de templos taoístas situados em jardins e repletos de bosques de pinheiros. Construído no ano de 1420, o lugar foi utilizado, tanto na Dinastia Ming quanto na Qing, para pedir a intercessão celestial nas colheitas durante a primavera e agradecer os frutos obtidos no outono. Reconhecido pela UNESCO em 1998 como Patrimônio da Humanidade, sua configuração espacial simboliza a relação entre a Terra e o Céu, ou seja, entre o mundo humano e o mundo de Deus.

Montanha Colorida   -   12 dias / 11 noites
Beijing (3n) – Xian (2n) – Tianshui (1n) – Zhangye (2n) – Lanzhou (1n) – Shanghai (2n)

 


Por isso, o Templo é rodeado por uma muralha interior e outra exterior, ambas formadas por uma base retangular que representa a Terra, e por formas arredondadas, que representam o Céu. Esse Templo inclui a Sala de Oração pelas Boas Colheitas (ao norte), o Altar Circular (ao sul), e a Abóbada Imperial Celestial (ao centro). Além de admirar a bela arquitetura do templo, os visitantes têm acesso a um grande parque em que podem praticar Tai Chi Chuan. O Templo é considerado o mais sagrado de todos os templos imperiais da China.

Templo Nanshan, em Sanya


Um dos principais atrativos do Templo Nanshan é a estátua de Guan Yin Buda de 108 metros de altura, maior que a Estátua da Liberdade. Historicamente, Nanshan foi considerada uma terra auspiciosa e abençoada pelo budismo. Durante sua permanência em Nanshan, o Mestre Jianzhen, famoso monge da Dinastia Tang, montou um templo e fez um grande trabalho missionário. O Mestre japonês Konghai também desembarcou em Nanshan em seu caminho para aprender o Budismo durante a Dinastia Tang. Todas essas histórias demonstram a importância de Nanshan para o Budismo, ambientado em uma montanha em frente ao mar. Sua riqueza histórica e cultural se une às belezas naturais e fazem do Templo de Nanshan um dos mais visitados na China e um dos mais importantes pontos de turismo religioso no país.

Templo de Putuo Sul, em Xiamen

Situado nos pés de Wulaofeng e de frente para o mar, o Templo Putuo Sul, além de um ponto de turismo religioso na Chinaé um dos locais mais visitados em Xiamen, na Província de Fujian. Mesmo que você não esteja interessado no Budismo, encontrará um destino com muita história e de uma beleza arquitetônica digna da China. O Templo, que já foi chamado de Templo de Puzhao (Templo da Graça Universal), foi construído inicialmente durante a Dinastia Tang, mas foi destruído mais tarde durante a Dinastia Ming. Durante o domínio do Imperador Kangxi de Qing, um general mandou reconstruí-lo, nomeando-o de Templo de Nanputuo.


O Templo cobre 30.000 metros quadrados e possui quatro construções principais no eixo norte-sul. Entre tais construções estão a Sala Devajara (Salão dos Reis Celestiais), o Salão Mahavira (Daxiongbaodian), o Salão Dabei (Salão da Grande Compaixão), e um Pavilhão construído em 1936, no qual estão escritos budistas, imagens do Buda da Birmânia, esculturas de marfim e outras obras de arte. O Templo ainda conta com dormitórios, bibliotecas e salas de estudo para monges.

Templo Famen, em Xi’an

O Templo Famen é muito conhecido pelas relíquias budistas que guarda em seu museu. Muitas relíquias budistas foram enterradas no local pelo Imperador Xizongin durante a Dinastia Tang, dentre as quais estão estátuas do Bodhisattva, cerâmicas históricas e seda. O Templo, considerado sagrado pelos budistas, foi construído no fim da Dinastia Han oriental, e, juntamente com os Guerreiros de Terracotaé um dos lugares obrigatórios para se visitar em Xi’an.



O Templo também é conhecido por armazenar o verdadeiro osso do dedo do Buda Sakyamuni e está localizado no Condado de Fufeng, na Província de Shaanxi, a 120 quilômetros de Xi’an e 96 quilômetros de Baoji. Com uma história de 1700 anos, a área do Templo Famen compreende quatro setores e não apenas o próprio Templo: a Praça do Portão, a Avenida Foguang, o Templo Famen e a Dagoba Namastê (museu e memorial que guarda relíquias budistas).

Templo Jokhang, em Lhasa

Jokhang significa “Casa de Buda”. O Templo, localizado no centro da cidade antiga de Lhasa, a capital do Tibet, é o destino mais sagrado dos peregrinos budistas tibetanos e foi construído em 647 D.C. O local é conhecido por ser o escolhido pela esposa do Rei Songtsan Gampo, a Princesa Wen Cheng, para a construção de um templo que afastasse as forças malignas que, teoricamente, viriam da região do Lago Wutang. O Templo possui uma estátua do Buda em tamanho real e recebe todos os anos o Grande Festival de Oração entre Janeiro e Março.


Fonte: chinalinktrading.com


Templo de 800 anos permanece suspenso em penhasco


O Templo Ganlu, localizado no condado de Taining, na província de Fujian, no sudoeste da China, foi construído em 1146, durante a Dinastia Song.


Edificado numa caverna rochosa natural, continua até hoje sustentado por apenas uma coluna, sem recurso a nenhum prego de ferro nem ladrilhos.


A caverna de 80 metros de altura assume o formato de um triângulo inverso, com a parte superior de cerca de 30 metros de largura e a parte inferior de apenas 10 metros de largura.


Fonte: Diário do Povo Online