Digite aqui o assunto que busca

Siga-nos por e-mail

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Shangri-lá: Um verdadeiro paraíso chinês na terra

Resultado de imagem para shangri-la china

Shangri-lá ficou muito famosa antes de ser uma cidade chinesa, quando ainda era somente um lugar fictício e perfeito para os que sabiam sobre ele. Shangri-lá como um vale místico e harmonioso, situado no extremo oeste das Montanhas Kunlun. Assim, se tornou sinônimo de qualquer paraíso terrestre, uma terra permanentemente feliz, isolada do mundo exterior.

Resultado de imagem para shangri-la china

Em tibetano, Shangri-lá significa “o sol e a lua no coração”, uma casa ideal apenas encontrada no céu. Lá as montanhas nevadas altas e contínuas, pastagens sem fim, desfiladeiros íngremes, grandes lagos azuis e as aldeias bucólicas deixam os visitantes impressionados.

Localização e estrutura de Shangri-lá

Shangri-lá está localizada no noroeste da província de Yunnan, relativamente próximo da fronteira com o Tibete. Atualmente Shangri-lá é bastante visitada por turistas chineses e também estrangeiros. A cidade conta com uma boa infra-estrutura para o turismo convencional, com vários hotéis, restaurantes e lojas.
Assim, apesar de tais modernidades fazerem com que o lugar perca um pouco do seu caráter original, o local é um ótimo ponto para  visitar, cujo centro antigo é muito bonito e está bem conservado, com diversas casas no estilo tradicional.
Resultado de imagem para shangri-la china

Pontos de visitação em Shangri-lá

A região que fica a cerca de 3500 metros acima do nível do mar, fator que dificulta bastante a respiração, também tira o fôlego dos turistas com suas belezas naturais e os outros pontos de visitação. Ao chegar na cidade se pode ver belos rios, florestas e grandes montanhas, além de várias construções e bandeiras com representações típicas tibetanas. Apesar de também haver bandeiras do governo.
Imagem relacionada
Ademais, naquela região também há o monastério budista chamado Songzanlin,  que é um complexo repleto de várias construções típicas e templos e o lar de mais de 600 monges tibetanos. Nesse monastério há um grande ambiente de paz, onde se pode ter contato com os monges, aprender sobre o budismo, aproveitar o contato com a natureza e o privilégio de apreciar a beleza das diversas construções e templos.
mosteiro reuniu a essência da cultura religiosa tibetana e os prédios são gloriosos, coloridos, com telhas de cobre banhados a ouro fornecendo uma modelagem rica. Além disso,o salão é espaçoso e em ambos os lados das salas da ala oeste os murais foram esculpidos com lindas representações.
Shangri-lá
Monastério budista de Songzanlin
Ao visitar a região de Shangri-lá também é possível visitar o Napa Lake que é um lago muito bonito e também ao caminhar pela cidade velha podem ser encontradas coisas muito interessantes como uma escola/museu de Thangka com técnicas de pintura belíssimas. Ademais, há ótimos hotéis na região, com uma bela arquitetura e quartos, além de anunciarem um ótimo serviço em localidades propícias para o turismo.
Resultado de imagem para Napa Lake

Fonte: chinalinktrading

                                                                                    www.chinatur.com.br

Símbolos da China

símbolos da china


Como todos sabem, a China é um país antigo, com uma história muito longa e brilhante. 


Ao longo da acumulação cultural e histórica, eles formaram uma série de símbolos característicos que podem representar a imagem da China. 

Entre eles, há arquitetura antiga, animal amigável, artesanato tradicional, cultura esplêndida, figura famosa. 




Grande muralha


Grande Muralha , símbolo da esplêndida história da China e da sabedoria dos trabalhadores, se estende por milhares de quilômetros em sua jornada por desertos, montanhas e planícies.  Foi registrada na lista de Patrimônios da Humanidade em dezembro de 1987. Além disso, em 26 de janeiro de 2007 foi anunciado que a Grande Muralha da China foi escolhida como uma das vencedoras na lista das Novas Sete Maravilhas do Mundo Moderno.
Resultado de imagem para a grande muralha da china

Artes marciais chinesas

As artes marciais da China constituem uma variedade numerosa de sistemas de 
artes marciais originários deste país. Tais sistemas ou estilos também podem ser chamados de Wushu, Kung-fu, Kuo-shu ou Chuan-fa, dependendo do grupo de pessoas que os pratica.  Sem dúvida, o Kung fu de Shaolin é o mais credenciado entre Turistas estrangeiros.   Foi registrado na lista do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade em 2006. Um dos grandes difusores de Kung fu para o Ocidente foi o ator e mestre marcial Bruce Lee.
Resultado de imagem para artes marciais chinesas kung fu

Panda gigante

No cenário internacional, o panda gigante desfruta da fama mundial devido à sua aparência fofa, muitos turistas estrangeiros viajam para a China para ver o animal amigável. O panda gigante é uma espécie nativa da China e testes genéticos determinaram que é um parente distante do urso.  Sendo um dos animais mais amigáveis, possui um rosto redondo, duas grandes olheiras, um corpo gordo e quatro garras afiadas. Além disso, o mais representativo é a maneira de andar - como o caractere chinês 八. É o embaixador da imagem do Fundo Mundial para a Natureza e as preciosas espécies de proteção da biodiversidade mundial. Como o animal mais fofo do mundo.
Resultado de imagem para panda gigante

De seda

É um produto especial da China. Os trabalhadores da China antiga criam e produzem amplamente produtos de seda; na lenda antiga, a esposa do imperador amarelo Leizu cria tecnologia de criação de bichos-da-seda. Na verdade, de acordo com a suposição dos arqueólogos, no meio do neolítico de mais de 5000 anos atrás, os chineses começam a criar bichos da seda, a enrolar a seda de um casulo e a tecer a seda.   A cultura da seda penetra geograficamente e historicamente na cultura chinesa. Sem dúvida, a seda é o símbolo importante e único da China e exerce muita influência no sistema de etiqueta, cultura, arte, costumes, ciência e tecnologia. 
Resultado de imagem para bicho da seda na china Resultado de imagem para seda chinesa

Cerâmica

É um artesanato muito importante criado pelos chineses a cerâmica fabricada na Ásia Central e na Europa apresenta o estilo chinês do século XIV ao XV. Portanto, a difusão externa da tecnologia cerâmica do país é um testemunho histórico das trocas amigáveis ​​entre a China e outros países do mundo.
Resultado de imagem para ceramica chinesa Resultado de imagem para ceramica chinesa

Medicina tradicional

medicina tradicional da China pertence à cultura tradicional chinesa, conhecida como ciência médica criada pelos trabalhadores étnicos han, também chamada medicina han, é uma ciência para investigar a fisiologia humana, patologia e cura de doenças.  E é um sistema teórico da medicina formado através de muitas práticas médicas gradualmente sob a orientação do antigo materialismo simples e da dialética espontânea. A medicina tradicional mostra a quintessência cultural da China no mundo, digna da reputação do símbolo do país.
medicina tradicional

Confúcio

Confúcio era um renomado pensador chinês cuja doutrina se chama Confucionismo. Sendo um pedagogo famoso nos tempos antigos, ele criou uma conferência privada e propôs benevolência, imparcialidade, cortesia, qualidade e fidelidade. O objetivo do confucionismo tem muita influência na qualidade dos chineses. A essência de seus ensinamentos está condensada na boa conduta da vida, no bom governo do Estado (caridade, justiça e respeito pela hierarquia), no cuidado da tradição, no estudo e na meditação. As virtudes mais elevadas são: tolerância, bondade, benevolência, amor ao próximo e respeito pelos mais velhos e antepassados. Como o confucionismo ocupa uma posição transcendental na China e no mundo, Confúcio foi registrado como chefe das dez figuras poderosas do mundo.
Resultado de imagem para confucio
Fonte: viajedechina


China se torna principal motor de desenvolvimento da energia verde

Relatório: China se torna principal motor de desenvolvimento da energia verde
A usina fotovoltaica de Pingjing e a usina eólica de Dahaizi, no distrito de Weining, Província de Guizhou, no sudoeste da China

Nanjing,  -- A China se tornou um importante motor do desenvolvimento de energia verde e um dos principais líderes que impulsionam o progresso da tecnologia na área, informou um relatório do Serviço de Informação Econômica da China.
Em 2018, a China ficou no primeiro lugar do mundo em termos de capacidade instalada de energia fotovoltaica e eólica, tanto acumulada com nova, disse o relatório divulgado em uma conferência sobre o desenvolvimento de energia verde, realizada na cidade de Yangzhong, na Província de Jiangsu, leste da China, na terça e quarta-feiras.
A China também está liderando o mundo nos investimentos em energia renovável, observou o relatório.
Com várias patentes de energia verde, a China está entre as potências mais competentes do mundo no desenvolvimento de energia renovável.
Yangzhong foi listada pela administração de energia da China como uma cidade modelo nas aplicações da energia renovável. Ela resume os esforços do país de construir uma sociedade verde.
Relatório: China se torna principal motor de desenvolvimento da energia verde
Embora as políticas de energia verde da China e os sistemas industriais do país estejam melhorando gradualmente, o desenvolvimento no setor ainda enfrenta alguns gargalos, incluindo dificuldades de financiamento para empresas e crescentes custos de operação.
Para lidar com essas questões, a China deverá intensificar a orientação de políticas para incentivar a inovação dos negócios e criar mais canais de financiamento para eles.
O setor de energia da China está acelerando sua transição para um modo limpo de baixo carbono. As energias renovável e nuclear responderam por mais da metade do aumento anual da China em capacidade instalada desde 2013, segundo um relatório da Agência Internacional de Energia (AIE).
A participação de energias renováveis no atendimento à demanda energética global deve atingir 12,4% em 2023, disse a AIE.
Fonte: Agência Xinhua

Visita de Bolsonaro a Beijing confirma a normalidade das relações sino-brasileiras

A vitória de Jair Bolsonaro trouxe muitas incertezas sobre qual seria o destino das relações sino-brasileiras durante o seu mandato. Porém, desde a sua eleição, as incertezas vão sendo dissipadas e substituídas por diversas atitudes construtivas, como a vinda do vice-presidente Hamilton Mourão à China em maio deste ano; a reativação da Reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação; o apoio do Brasil ao candidato chinês Qu Dongyu para diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura; a Reunião informal de líderes do BRICS à margem da Cúpula do G20, em junho, em Osaka, no Japão; a III Reunião do Diálogo Estratégico Global Brasil-China realizada em Brasília 25 de julho; a normalidade no fluxo comercial, etc. Nos dias 24 e 25 de outubro de 2019 será a vez do presidente brasileiro visitar a terra de Confúcio para se reunir com o presidente Xi Jinping e outras autoridades chinesas e, assim, aprofundar esse processo de diálogo.
Resultado de imagem para bolsonaro na china
Aliás, a progressividade harmoniosa é o que melhor define o avanço dessa parceria desde que os dois países estabeleceram suas relações diplomáticas em 1974. Fundamentado no respeito-mútuo e na busca de interesses convergentes, o diálogo sino-brasileiro tem sido a base com a qual essas relações conseguiram dar saltos tão expressivos ao longo desses 45 anos. Nesse sentido, essa visita do presidente Jair Bolsonaro deve reforçar ainda mais esse legado e abrir novas oportunidades para o avanço dessa parceria.
O que a administração Bolsonaro busca com essa primeira viagem é aparar possíveis arestas e demonstrar que o Brasil tem uma posição mais pragmática nas suas relações comerciais. Pelo menos foi isso que o presidente e seus ministros declararam durante o Brazil Investment Forum 2019, realizado em São Paulo nos dias 10 e 11 de outubro.
Resultado de imagem para xi jinping
No referido evento, altos membros da administração federal buscaram mostrar que o Brasil está se esforçando para aumentar sua competitividade, diminuir barreiras e facilitar os negócios e os investimentos no país. Na plateia do evento, empresários brasileiros e estrangeiros, muitos deles chineses, puderam ouvir do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que o Brasil apoia todo aquele que deseje investir e gerar emprego no país. Onyx, que provavelmente estará na China acompanhando o presidente Bolsonaro, é hoje responsável pela Secretária do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos), pasta responsável por levar a cabo o maior processo de privatização e concessão da história.
No mesmo Fórum, ao falar dos seus esforços para atrair investimentos, o presidente Jair Bolsonaro lembrou que “quanto à nossa querida China, mesmo que eu tenha sido muito criticado durante a campanha presidencial de 2018 por minhas posições sobre a China, a campanha (eleitoral) já acabou,” ressaltando ainda que o país é o maior parceiro comercial do Brasil.
Resultado de imagem para brasil china
Durante esta visita à China, a delegação brasileira buscará alcançar três objetivos: diversificar sua pauta da balança comercial, atrair investimentos para seus projetos de infraestrutura e aumentar a cooperação na aérea de pesquisa e desenvolvimento tecnológico.
Com essas ações práticas, o Brasil procura transmitir uma mensagem clara de que o país não toma partido contra a China, assim como não discrimina suas empresas e cidadãos que desejem investir e trabalhar no país. Além do mais, o governo brasileiro espera que a China mantenha e fortaleça seus projetos de parcerias e de cooperação econômica, buscando alcançar o desenvolvimento mútuo e harmonioso dos dois países.
Como grandes países em desenvolvimento, a confirmação dessa normalidade nas relações é fundamental para se impulsionar ainda mais o fluxo econômico, motivar novos investimentos e, sobretudo, contribuir para a construção de um ambiente internacional favorável à paz e à prosperidade material dos povos.
 Fonte: Diário do Povo Online
(José Medeiros da Silva é doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo e professor na Universidade de Estudos Internacionais de Zhejiang, na China
Diego Vinícius Martins é bacharel em Relações Internacionais e Mestre em Desenvolvimento Chinês Contemporâneo pela Universidade Normal de Beijing)

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Comece a planejar sua viagem para 2020 - conheça CHINA CULTURAL e JAPÃO CEREJEIRA

Site Chinatur, aqui >>>
A flor da cerejeira significa a beleza feminina
e simboliza o amor, a felicidade, a renovação
e a esperança.
 
A CTTour by Chinatur, terá um grupo especial com saída em Abril de 2020 para China e Japão com preços especiais e você poderá começar a parcelar sua viagem desde já.
  
No Japão vai desfrutar das belezas de um país que está se preparando para as Olimpíadas de 2020 e na China  uma ampla paisagem que abrange pradarias, desertos, montanhas, lagos, rios e muitos monumentos históricos.

Saídas de São Paulo (1º dia do roteiro): 15, 22 e 29 de Março de 2020

● Preço de Passagem São Paulo / Beijing + Osaka / São Paulo: A partir de R$ 6271.65 por pessoa – Forma de Pagamento: total à vista  ou  entrada R$ 1953.21 + 8 x R$ 539.81 no cartão de crédito

● Preço de Pacote Terrestre: R$ 22816.80 por pessoa em apto duplo (mínimo 2 pessoas) – Forma de Pagamento: total à vista  ou  entrada 30% R$ 6845.07 à vista + 8 x
R$ 2156.19 no cartão de crédito

Preço convertido em R$ pela cotação do dólar turismo de hoje (16/10/2019), sujeito à variação cambial
 

O início da floração das cerejeiras marca o fim do inverno e a chegada da primavera.

São aguardadas com ansiedade pelos japoneses e chineses, que organizam em todo o país diversas festividades em torno do “Hanami” (ato de contemplação das cerejeiras em flor que deixam a paisagem deslumbrante).
 
 
 

As cerejeiras começam a florescer entre o fim de Março e o começo de Abril, quando há uma elevação da temperatura.

Durante esse período, é possível contemplar mais de 300 espécies de sakuras, sendo que as mais comuns variam entre cores brancas e diversas tonalidades de rosa.
Nosso roteiro para sua apreciação.
 
Beijing (3n) – Xian (2n) – Shanghai (2n) – Tokyo (3n) – Kyoto (3n)

1º Dia – SÃO PAULO
Comparecer no aeroporto de Guarulhos para check in no balcão da cia aérea.

2º Dia – SÃO PAULO / CIDADE DE CONEXÃO

3º Dia – CIDADE DE CONEXÃO / BEIJING
Chegada a Beijing, capital da República Popular da China. Traslado ao hotel. Restante do dia livre, almoço não incluso. Hospedagem.

4º Dia – BEIJING
Café da manhã (buffet). Durante esse dia visitaremos o Palácio Imperial ★, conhecido como “Cidade Proibida”, a Praça Tian An Men, uma das maiores do mundo, e o Palácio de Verão, casa de veraneio dos imperadores da Dinastia Qing. Almoço incluso. Hospedagem.

5º Dia – BEIJING
Café da manhã (buffet). Excursões à Grande Muralha ★, espetacular e grandiosa obra arquitetônica. Almoço incluso. À tarde, retornamos na cidade com parada no Estádio Nacional “Ninho de Pássaro” e Centro Nacional de Natação “Cubo Aquático” para tirar foto. À noite, Jantar de Boas Vindas degustando o delicioso Pato Laqueado de Beijing. Hospedagem.

6º Dia – BEIJING / XIAN
Café da manhã (buffet). Visita ao famoso Templo do Céu ★, onde os imperadores das dinastias Ming e Qing rezavam por boas colheitas. À tarde, embarque no trem bala com destino a Xian, a antiga capital da China com 3.000 anos de existência, única capital amuralhada e ponto de partida da famosa “Rota da Seda”. Traslado ao hotel. Hospedagem.

7º Dia – XIAN
Café da manhã (buffet). Hoje visitaremos o famoso Museu de Guerreiros e Cavalaria em Terracota ★, onde se guardam mais de 6.000 figuras de tamanho natural, que representam um grande exército de guerreiros, carruagens e carros de guerra que guardavam a tumba do Imperador Qin. Almoço incluso. À tarde, visitaremos o Grande Pagode do Ganso Selvagem (sem subir). O tour termina no famoso Bairro Muçulmano para conhecer a vida cotidiana dos nativos. Hospedagem.

8º Dia – XIAN / SHANGHAI
Café da manhã (buffet). Pela manhã, embarque no vôo com destino a Shanghai, um dos municípios diretamente subordinados ao Poder Central, com mais de 16 milhões de habitantes, possui o maior porto e centro comercial, é a maior metrópole internacional da China. Traslado ao hotel. Hospedagem.

9º Dia – SHANGHAI
Café da manhã (buffet). Um dia de tour que inclui a visita ao Jardim Yuyuan, magnífico jardim construído em 1557 por um oficial da cidade chamado Yu, o Templo de Buda de Jade e o Bund (Calçadão da Cidade), um dos lugares mais espetaculares da cidade onde se encontram as construções mais emblemáticas da cidade. Almoço incluso. Hospedagem.

10º Dia – SHANGHAI / TOKYO
Café da manhã (buffet). Na hora indicada, traslado ao aeroporto para embarque no voo com destino a Tokyo. Chegada em Tokyo (Narita), recepção no aeroporto por um assistente em espanhol que o auxiliará no embarque ao airportbus do aeroporto até o hotel. Check in a partir de 14:00. Hospedagem.

11º Dia – TOKYO
Café da manhã (buffet). Reunião no saguão do hotel às 08:20. Saída para visita ao Santuário Meiji, dedicado ao ex-imperador Mutsuhito, Praça do Palácio Imperial (sem entrar na área do palácio), a seguir visitaremos o Templo Sensoji & Nakamise Shopping Street. O tour terminará às 13:00 no famoso bairro de Ginza, popularmente conhecido por concentrar grandes e luxuosas lojas conceituadas do mundo todo. Tarde livre. Retorno ao hotel por conta do passageiro (o guia explicará como retornar ao hotel).

12º Dia – TOKYO / HAKONE / TOKYO
Café da manhã (buffet). Reunião no saguão do hotel às 07:50. Excursão a Hakone, onde teremos um passeio de barco no Lago Ashi, visita ao Vale Owakudani e Museu ao Ar Livre de Hakone. Almoço incluso no restaurante local. Às 18:00, retorno ao hotel.

13º Dia – TOKYO / KYOTO / NARA / KYOTO
Café da manhã (buffet). Reunião no saguão do hotel às 07:30. Traslado a estação para embarque no trem bala Nozomi com destino a Kyoto. Chegada a Kyoto, excursão a Nara, no caminho conheceremos o Santuário Fushimi Inari, famoso por ter caminho alinhado de milhares de torii vermelho. Chegada a Nara, visita ao Templo Todaiji com Grande Buda ★, Nara Parque com os cervos. Às 18:30, traslado ao hotel e check in.

14º Dia – KYOTO
Café da manhã (buffet). Reunião no saguão do hotel às 07:50. Hoje visitaremos o Tempo Tenryu-ji com um belo jardim japonês, o Bosque de Bambu de Sagano em Arashiyama, o Templo Kinkakuji (Pavilhão Dourado), o Templo Sanjusangendo, com mil estátuas de Kannon (Deus de Misericórdia) e tour a pé por Gion, famoso bairro das gueixas. Almoço incluso no restaurante local. Às 17:30, retorno ao hotel.

15º Dia – KYOTO
Café da manhã (buffet). Dia livre para atividades pessoais.


16º Dia – KYOTO / CIDADE DE CONEXÃO
Café da manhã (buffet). Hotel disponível até 11:00. Reunião no saguão do hotel e encontro com motorista de traslado de serviço regular compartilhado ao aeroporto internacional de Osaka (Kansai ou Itami). Fim dos serviços.


17º Dia – CIDADE DE CONEXÃO / SÃO PAULO
 
 
Beijing
Beijing é uma das maiores cidades da Ásia, se você está procurando um lugar onde você pode visitar e explorar várias atrações históricas, incríveis edifícios culturais e monumentos e muitas outras coisas que descrevem a longa história chinesa e sua herança cultural. Uma das coisas mais interessantes na parte antiga de Beijing são os becos hutong, uma vila na cidade. 
 
 
 Shanghai
Shanghai , considerada a Paris oriental, é o melhor lugar para ver a cultura do Oriente com o Ocidente . Caminhando no tradicional jardim chinês - Yuyuan Garden & Bazaar, passeando pela encantadora exposição de arquitetura internacional do Bund ... você encontrará uma esplêndida combinação de Oriente e Ocidente, além de tradição e modernidade.
 
Tokyo
Um dos principais locais de flor de cerejeira da cidade de Tokyo. Localizado entre Chidorigafuchi (a oeste do Palácio cerca de 170 tipos diferentes de flores de cerejeira florescem aqui.

Durante o festival anual da flor de cerejeira, os caminhos de Chidorigafuchi são iluminados em uma exibição maravilhosa; barcos também estão disponíveis para cruzeiros de lazer à noite.

Os japoneses acompanham cuidadosamente o calendário, uma vez que as cerejeiras florescem por, no máximo, 10 dias.

Mais que contemplar as flores, o Hanami se relaciona à efemeridade da vida e à oportunidade de reunir família e amigos em torno da boa comida para celebrar a chegada da primavera.
 

Kyoto

Ver as flores de cerejeira em Kyoto é uma tradição que remonta a séculos. Durante o período Heian, a realeza da corte se reuniu sob as árvores floridas para piqueniques chamados hanami, uma tradição que continuou até a era moderna.

As pessoas vêm de todo o Japão para ver as deslumbrantes árvores de sakura de Kyoto, e é um
item da lista dos melhores para viajantes de todo o mundo.


 
 
 
Contato:
     Ana Maria Y. Hirose Diretora
     China Turismo e Passagens LTDA

     Tel. +55 (11) 3292-9240 /
3292-9245  /  3292-9247

     ana@chinatur.com.br

     Praça da Liberdade,130 11 andar Cj.1101
     Liberdade - Sâo Paulo  -   SP
 

Turismo no Japão - Ilhas paradisíacas para conhecer

Resultado de imagem para ilhas no japao

O Japão é cercado por mais de 30 mil quilômetros de litoral e possui cerca de 3.400 ilhas. Destas, apenas 426 são habitadas. Apesar disso, nem todas as praias e ilhas do arquipélago são consideradas boas para banhistas. Mas existem algumas ilhas que tem a combinação mágica: Areia branca, céu azul e água azul-turquesa.

Como já era de se esperar, a maioria dessas ilhas paradisíacas estão situada ao sul do Japão e são consideradas exóticas até mesmo pelos japoneses que vivem em outras regiões. Além disso, muitas dessas ilhas ainda preservam uma atmosfera antiga e carregam características culturais próprias que diferem do resto do Japão.

Ilhas Ogasawara (Tóquio)


As Ilhas Ogasawara são formadas por mais de 30 ilhas subtropicais e tropicais. Também são conhecidas como ilhas Bonin. Estão localizadas a mais de 1.000 km ao sul de Tóquio. A área total das ilhas do arquipélago é de 84 km². As únicas ilhas habitadas são Chichi-jima (父島) e Haha-jima (母島).
Embora estejam bem distantes de Tóquio, estas ilhas são administradas pela capital japonesa. Devido à fauna e flora, o local foi designado como Patrimônio Natural Mundial. Existem muitas atividades ligadas ao eco-turismo nestas ilhas como nadar com golfinhos, mergulho, snorkeling, caiaque, pesca, entre outros.

Ilhas Yaeyama (Okinawa)



As ilhas Yaeyama são um grupo de ilhas localizada a sudoeste de Okinawa. Algumas das ilhas habitadas são Ishigaki, Taketomi, Aragusuku, Hateruma, Iriomote, Kayama, Kohama, Kuroshima, Sotobanari, Yubu, Hatoma e Yonaguni. A área é considerada um dos melhores pontos de mergulho do mundo.
A área é conhecida pelo céu estrelado, onde é possível ver mais de 86 constelações, além da rica flora e fauna aquática. Graças à sua localização remota, as ilhas de Yaeyama mantêm suas antigas tradições, incluindo arquitetura, música, cerâmica, cozinha e língua local de origem indígena.

Ilhas Kerama (Okinawa)



As ilhas Kerama estão localizadas a 40 quilômetros de distância da cidade de Naha, Okinawa. São formadas por 20 ilhas, sendo 4 delas habitadas: Tokashiki-jima, Zamami-jima, Aka-jima e Geruma-jima. Este lugar é perfeito para quem gosta de mergulho e snorkeling, graças às suas águas cristalinas.
A maior ilha entre as ilhas Kerama é Tokashiki-jima, com uma circunferência de 20 quilômetros. As ilhas possuem uma rica flora e fauna aquática, com grande variedade de peixes e corais. As ilhas podem ser acessadas através de uma balsa que parte do porto Tomari, em Naha e leva cerca de 1 hora.

lhas Goto (Nagasaki)


As ilhas Goto são um conjunto 5 ilhas de areia branca e água cristalina, localizadas no extremo leste do Mar da China Oriental, cerca de 100 quilômetros a oeste da província de Nagasaki.


O nome Goto, faz referência às cinco ilhas principais, que fazem parte do Parque Nacional de Saikai.
As cinco principais ilhas são Fukue-jima, Hisaka-jima, Naru-shima, Wakamatsu-jima e Nakadori-jima.
Além dessa bela paisagem que encanta os olhos dos visitantes, você também vai se deparar com cerca de 50 igrejas espalhadas por todas as ilhas, indicando a forte influência católica na região.

Ilhas Miyako (Okinawa)



As Ilhas Miyako é um conjunto de ilhas em Okinawa, a cerca de 1.800 quilômetros de distância de Tóquio. A maior e mais populosa das ilhas é Miyako-jima, além de outras cinco ilhas aos arredores também povoadas. As ilhas Ikemajima e Kurimajima estão interligadas à Miyako-jima através de pontes.
As ilhas Miyako são famosas por suas águas azul-turquesa, areia branca, recifes de coral e formações rochosas compostas por composta pelo calcário ryukyu, que formam incríveis grutas e arcos. Devido ao seu cenário incrivelmente exuberante, Miyako-jima é considerado um dos locais mais bonitos do Japão.

Kume-jima (Okinawa)



Kumejima está localizada a cerca de 90 quilômetros de Okinawa. Embora seja uma ilha pequena, Kumejima oferece um cenário estonteante, com águas cristalinas e areias brancas. A praia mais conhecida é Hatenohama beach e as principais atividades turísticas na ilha são mergulho e snorkeling.
Durante a Dinastia Ryukyu, Kume-jima era um porto importante para o tráfego marítimo e ainda hoje possui ruínas de castelos, onde você pode desfrutar a antiga visão histórica. Menos movimentada do que outras ilhas de Okinawa, Kumejima é perfeito para quem está em busca de paz e relaxamento.

Ilhas Amami (Kagoshima)



As Ilhas Amami são um conjunto de ilhas localizadas entre as províncias de Kagoshima e Okinawa. As oito ilhas que fazem parte desse arquipélago são: Amami Oshima (a maior e mais populosa ilha da área), Kikai, Kakeroma, Yoro, Ukeshima, Tokunoshima, Okinoerabujima e Yoron.
Nestas ilhas você pode desfrutar de uma fauna e flora única, composta por manguezais e florestas e animais como o Amamino Kurousagi (coelho preto de Amami). As ilhas são compostas por formações rochosas e o clima é subtropical úmido, caracterizado por verões muito quentes e invernos suaves.
Fonte: japaoemfoco

Viagem à China - Melhor época

Na verdade, é conveniente viajar para a China a qualquer momento para turistas que planejam visitar o país histórico e maravilhoso, porque a China é um Estado adequado para viajar o ano todo. As paisagens de quatro estações mostrarão uma beleza incomparável e uma característica incomparável. Aqui estão algumas propostas para que você possa fazer uma viagem perfeita à China no melhor momento.

Norte da china

É uma boa ideia fazer uma viagem pelo norte da China no inverno, se você gosta de esquiar, o belo mundo da neve e do gelo trará uma experiência excelente e inesquecível. Ao mesmo tempo, verão e outono são os horários adequados também por causa das chuvas abundantes e do ar fresco. No entanto, não é apropriado viajar para lá na primavera, uma tempestade de poeira deixa você de mau humor.
  • Beijing : É uma boa ideia viajar para a capital da China no outono. Você tem a oportunidade de apreciar as folhas da montanha Xiangshan, que desfruta de uma reputação mundial elevada. Além disso, se você gosta de experimentar uma atmosfera animada, pode participar da cerimônia de levantamento de bandeira na Praça Tian An Men, na manhã de 1º de outubro.
Pequim


chengde


Harbin: É um famoso reino de neve e gelo, a melhor época para viajar para a cidade é de dezembro a janeiro. Durante esse período, o Festival Internacional de Gelo e Neve inicia em 5 de janeiro, com duração de um mês.

harbin

Parte central da China

Na verdade, a maioria dos lugares na parte central da China é adequada para viajar o ano inteiro, mas sugerimos que você viaje de junho a agosto. É claro que viajar na primavera e no outono também é uma seleção ideal.
  • Xian : É a capital de 13 dinastias e uma das dez cidades mais antigas do mundo. Ao mesmo tempo, é um dos berços importantes da nação e da civilização da China, e o ponto de partida oriental da Rota da Seda. Os lugares mais famosos e atraentes incluem os Guerreiros de Terracota , o Great Wild Goose Pagoda , o Museu Banpo. Então, você pode viajar aqui a qualquer momento. De abril a outubro é o momento mais apropriado.
xian

Luoyang : Ele tem fama mundial devido à brilhante história e ao Peony FestivalEsta feira começa em abril e termina no início de maio, pois o momento mais conveniente é a primavera.

luoyang

Datong e Pingyao : As duas cidades da província de Shanxi são bastante populares entre turistas e estrangeiros.

pingyao

Leste da china

Como a região leste tem condições de destaque na economia e na natureza, você pode começar sua viagem a qualquer momento. É mais confortável viajar em primavera e outono, principalmente em abril, maio, setembro e outubro. 
  • Shanghai : É uma metrópole super renomada no mundo, também goza da reputação da Exposição Mundial de Arquitetura, porque existem muitos edifícios de estilos diferentes no Bund. É uma opção romântica para passear pelas margens do rio Huangpu em um dia chuvoso.
shanghai

Suzhou e Hanzghou : São as duas cidades das paisagens pitorescas mais representativas de Jiang Nan que mostrarão o charme da cidade aquática. De março a maio, é o momento mais maravilhoso, pois você tem a oportunidade de assistir a um show nebuloso no sul do rio Yangtze.

xihu

Huangshang : Você apresentará uma excelente vista nas quatro estações do ano: pinheiros curiosos, rochas estranhas, mar de nuvens e fontes termais são atraentes, por isso vale a pena visitar a Montanha Amarela a qualquer momento. 

Huangshan

Sul da china

Devido à alta temperatura das áreas do sul, é mais apropriado viajar para as cidades do sul da China na primavera e no outono. Na primavera, o clima da maioria dos lugares é frequentemente o aumento lento e progressivo das temperaturas, à medida que as semanas progridem, e todos os seres acordam e as plantas germinam. Existem muitos locais de atração turística adequados para viagens.
  • Guilin e Yangshuo: São os dois locais famosos de belas paisagens, atraindo numerosos viajantes de todo o mundo a cada ano. Por exemplo, o rio Li , a colina do tronco de elefante , os pântanos de Huixian. Você pode apreciar um ótimo panorama na primavera e no outono.
culpando

Yunnan: Sua capital Kunming é conhecida como a cidade da primavera devido ao clima agradável e ameno e muitas flores bonitas, você pode passar o inverno aqui, enquanto também cria gaivotas no lago Dian. Além disso, se você viajar para Dali , Lijiang ou Shangri-La entre abril e outubro, contemplará as esplêndidas paisagens. E as 25 minorias étnicas mostram costumes peculiares.

kunming

 Island é a segunda maior ilha da China, onde é o melhor lugar para passar o inverno.

hainan

Fonte: viajedechina