Digite aqui o assunto que busca

Siga-nos por e-mail

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Ministro das Relações Exteriores - José Serra - diz que China é prioridade para o Brasil


BRASÍLIA, 1 jul  - Para o Brasil, continuar reforçando e ampliando a relação bilateral com a China e os entendimentos comuns sobre grandes temas globais é uma prioridade, disse o ministro das Relações Exteriores do Brasil, José Serra, em uma entrevista exclusiva para agência de notícias Xinhua.
Ao receber a Xinhua no seu gabinete no Palácio do Itamaraty, em Brasília, Serra disse que o governo do presidente interino, Michel Temer, ratifica e tem como objetivo aprofundar a cooperação estratégica global entre os dois países.
"A relação do Brasil com a China não é de natureza governamental, mas sim estrutural, permanente e estratégica. Por isso, a China é de interesse permanente do Brasil, qualquer que seja a orientação do governo. Brasil e China são parceiros estratégicos", destacou.
"A China se tornou o nosso principal parceiro comercial, uma fonte muito importante de investimentos e de financiamento, e um aliado em diversos fóruns e iniciativas, como no BRICS e no G20", disse.
Segundo o chanceler, a nova política externa brasileira não altera os princípios básicos e estruturais dos interesses do Brasil; pelo contrário, valoriza e os reforça ainda mais.
"A China é um fator determinante no mundo contemporâneo. O Brasil e a China são dois países com dimensões continentais, com interesses econômicos comuns e visões convergentes sobre a importância de promover o desenvolvimento e a paz", assinalou.
"Pode-se dizer que o Brasil e a China têm, juntos, um papel de destaque na construção de um mundo mais estável, mais equilibrado e com o objetivo de superar os grandes desafios econômicos e sociais", afirmou o chanceler.
Serra disse ainda que o Brasil é um país importador de capital e que há setores que o governo quer desenvolver e para os quais se pretende atrair capital chinês, em especial na infraestrutura, estradas, energia, portos e aeroportos", afirmou.
Fonte: Diário do Povo Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário