Digite aqui o assunto que busca

Siga-nos por e-mail

sexta-feira, 9 de junho de 2017

China é uma líder global em energia sustentável, diz Banco Mundial

Beijing, - A China ficou em 21º lugar na regulação da energia sustentável, com uma pontuação em energia renovável bem acima da média mundial e perto de países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) em muitas dimensões, de acordo com um relatório do Banco Mundial divulgado em Beijing na quarta-feira.
Reprodução/ SUNGROW power supply co.
Maior usina solar flutuante do mundo na China
O país fez 81 pontos na primeira edição dos Indicadores Regulatórios para a Energia Sustentável (IRES), que mede o acesso à energia, eficiência energética e energias renováveis em 111 países. A Dinamarca ficou em primeiro lugar com 94 pontos, seguida por Canadá e Estados Unidos.
Ao longo dos últimos anos, a China teve mais investimento e instalação de energia renovável do que qualquer outro país e ocupa o primeiro lugar no leste da Ásia e o segundo entre todos os países de renda média, mostrou o ranking.
Resultado de imagem para energia sustentavel na china
China alcança novo recorde mundial em energia solar
"No entanto, como o crescimento do PIB e a demanda por energia desaceleraram, é fundamental mudar a mentalidade de instalar mais megawatts para de fato entregar energia limpa para os consumidores", disse Yao Zhao, especialista em energia renovável do Banco Mundial, que dirige o setor de energia renovável da IRES.
"Quanto mais energia renovável for implantada, menor o preço da energia será. Seria sensato os planejadores e reguladores chineses antecipar esta situação, que já ocorre na Europa e alguns estados dos Estados Unidos", acrescentou.
chinese-wind-turbine
China abraça energias renováveis
Lançado em fevereiro de 2017, IRES concentra-se em marcos regulatórios em países e nas medidas que são de responsabilidade direta dos decisores políticos. O resultado é baseado nos dados disponíveis no final de 2015, que foram sistematicamente coletados e completamente validados.
Fonte: Agência Xinhua

Nenhum comentário:

Postar um comentário