Digite aqui o assunto que busca

Siga-nos por e-mail

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Experimentando a rica cultura chinesa

Com uma história de 7000 anos, é muito rica a cultura chinesa. Na antiguidade chinesa, desafiando dificuldades de suas viagens, muitos comerciantes, missionários, estudiosos e aventureiros, inclusive soldados e oficiais estrangeiros que vieram à China, desempenharam importante papel para o intercâmbio e a difusão de suas culturas. Ao absorver culturas de outros países, a China também lhes difundiu sua própria cultura.

2200 anos atrás, o Sr. Zhang Qian da Dinastia Han Anterior abriu a rota de seda entre a China e a Ásia central e o Ocidente. Apesar de produtos de seda já muito conhecidos no Ocidente naquela altura, ele difundiu tecnologias de sericultura, pólvora, bússola, papel, impressão tipográfica e a cultura de chá, pêssego, pêra, laranja e cevada.

Os turistas de hoje podem encontrar ainda os vestígios de intercâmbio cultural feito naquela época tanto na rota da seda que atravessa as províncias chinesas de Shanxi, Ganshu e Xinjiang como no Templo Daming, Yangzhou onde trabalhou o monge Jianzhen e na residência de Zheng He, em Nanjing.

Foram expandidos  os efeitos da cultura chinesa para o resto do mundo.

Por isso, muitos turistas têm conhecido, escutado e lido histórias e lendas sobre a cultura oriental da China antiga, ou por textos, jornais, ou por seus pais e parentes da velha geração e vêm à China para encontrar provas do que sabia.

Em jornais de versão chinesa circulados em alguns países ocidentais, são frequentemente encontradas versões de Confúcio, tais como: "Sempre há um professor meu entre os três que se encontram", "Recordando o passado ajuda para conhecer melhor atualidade", "Julgar alguém não deve só ouvir suas palavras bonitas, mas sim, observar ações", "Não manda outros fazer o que você não tem vontade de faze-lo". A estátua de Confucio está erguido na rua China Tang, de Nova Iorque. E o termo "Confúcio" jé está incluído em dicionários de muitos países.

Confúcio, que vivia 2500 anos atrás, foi o grande pensador e educador. Sendo fundador de Confucionismo, ele foi um dos que exerceram maiores influências na história cultural do mundo.
Até agora, sua doutrina orienta ainda muito o comportamento e pensamento de chineses residentes de todo o mundo, enquanto estudiosos e filósofos ocidentais vêm estudando sem parar a sua fisiologia. A obra "Lunyu" com versões de Confúcio e seus discípulos é considerado livro clássico.

Qu Fu, na província de Shandong, é a terra natal de Confúcio, onde a residência, o templo e o cemitério dele constituem um recanto indispensável para os turistas que gostam de conhecer a sua filosofia. Atendendo a turistas, são organizados pela CITS (China International Travel Service ) cursos de cultura confuciana em Qu Fu para estudar os seis princípios sociais chineses: fazer ritos, tocar músicas, tirar flechas, ler e estudar matemática e correr cavalos. A 26 de Setembro do calendário chinês, data do nascimento de Confucio, se realiza um festival no local em todos os anos.


Roteiros, cuidadosamente, elaborados pela CHINATUR, para 
você conhecer toda a cultura da CHINA.

A02 – CHINA CLÁSSICA (8 DIAS / 7 NOITES) Beijing (3n) – Xian (2n) – Shanghai (2n)  

A03 – CHINA AO SEU ALCANCE (8 DIAS / 7 NOITES) Beijing (3n) – Xian (2n) – Shanghai (2n)  

C04 – CHINA MISTERIOSA (13 DIAS / 12 NOITES) Beijing (3n) – Xian (2n) – Lhasa (3n) – Guilin (2n) – Shanghai (2n)

Nenhum comentário:

Postar um comentário