Digite aqui o assunto que busca

Siga-nos por e-mail

sábado, 25 de junho de 2016

As belezas culturais em Beijing na China

A IMPERDÍVEL CIDADE PROIBIDA

Exatamente no coração de Pequim é onde fica o maior complexo arquitetônico da China, a Cidade Proibida.  A construção foi finalizada em 1420 e abrigou nada mais nada menos do que 24 imperadores, que reinaram por quase 500 anos. É muita história.

Telhados da Cidade Proibida.

A Cidade Proibida é toda murada. Está aberta à visitação desde 1950. É impressionante como os chineses conservam o palácio e suas dependências. Está tudo em excelente estado. A entrada é feita pela Porta Sul. Depois de passar por essa porta, para chegar ao local onde fica o trono mais pomposo do imperador - o Hall da Suprema Harmonia - é preciso atravessar por uma das cinco pontes de mármore que simbolizam as cinco virtudes do confucionismo e a Porta da Suprema Harmonia, onde eram feitos os banquetes das antigas dinastias. Nos telhados há sempre guardiães em número ímpar. Os chineses acreditavam que essas figuras, associadas a água, protegiam as construções de incêndios. Mais a frente se encontra o Hall da Harmonia Central, onde o imperador permanecia antes das cerimônias oficiais. Além desses, ainda tem o Hall da Preservação da Harmonia e a Porta da Pureza Celestial.

Ir a Pequim e não circular pela Cidade Proibida é como ir ao Vaticano e não ver o Papa.

Muralha da Cidade Proibida.

TEMPLO DO LAMA

Templo do Lama - Yonghegong - abriga um complexo de templos budistas espetaculares. Foi construído no século XVII com cinco halls principais. O primeiro tem o simpático "Buda Sorridente" ou "Milefo", cercado pelos quatro reis celestiais. O segundo, Hall Younghe, tem outros três budas acompanhados por 18 luohan (libertadores do ciclo da reencarnação). No Hall Falum (Roda da Lei) tem uma estátua do fundador da seita do budismo tibetano. Mas, a grande estrela é a estátua de Maitreya - Buda do Futuro - com 17 metros de altura, esculpida em sândalo.

Lama Temple

AS CRENÇAS CHINESAS

Budismo é uma das três religiões mais difundidas na China. Promete a salvação e a felicidade para quem buscá-las. O Buda Sorridente ou Milefo simboliza a abundância. Ele é venerado por remeter a uma vida feliz e próspera.

Um dos altares do Lama Temple.

Além do Budismo, tem o Confucionismo e o Taoísmo. Princípios filosóficos tão comuns para eles e tão distantes da vida dos ocidentais. Muitos chineses ao serem questionados sobre sua religião, simplesmente dizem que não tem nenhuma, pois durante a Revolução Cultural a religião foi proscrita por ser contrária as idéias do comunismo. O Estado tinha medo que uma forte organização em torno de uma crença pudesse causar uma rebelião contra o regime. Agora, o povo está voltando lentamente a poder expressar suas crenças.

O Confucionismo foi criado por Confúcio (551-479 a.C.). Segundo contam, ele era um homem alto para os padrões chineses, culto, tocava vários instrumentos e, além disso, era muito bonito. Assim, conseguia facilmente com que seus seguidores o ouvissem e praticassem a benevolência, que era seu primeiro preceito. Sua doutrina defendia uma sociedade estruturada em sólidos laços sociais e familiares. Todos deviam obedecer aos pais e respeitar os outros membros da família como irmãos. Famílias felizes geram filhos felizes.

O Taoísmo foi fundado por Lao Tsé, no século VI a.C. Tao em chinês significa "caminho", "via". Mas, no Taoismo, especificamente, o termo designa a fonte, a dinâmica, a força motora por trás de tudo que existe. Incorpora os conceitos tradicionais de um universo ordenado, do yin e do yang, e da energia do "qi" direcionada. As tradições e éticas variam de acordo com as diferentes escolas. No geral, enfatizam a simplicidade, a espontaneidade, a serenidade, a não ação (wu wei), o vazio, a contemplação da natureza, a moderação dos desejos e os Três Tesouros (compaixão, moderação e humildade).
TEMPLO DE CONFÚCIO

Muito perto do Lama Temple fica o Templo de Confúcio. Dá para ir andando e vale a pena conhecer apesar de não ser tão bem conservado como o Templo do Lama. Esse é o segundo maior Templo de Confúcio da China. Ele foi construído em 1302 durante a Dinastia Yuan. É um lugar bem sossegado, diferente de todos os outros lugares da cidade. 

TEMPLO DO CÉU

Esse templo foi construído na Dinastia Ming e era o local onde o imperador orava aos céus e fazia sacrifícios no solstício de inverno.

Qinian Dian. Era onde o imperador rezava para ter uma boa colheita.

Situa-se num parque muito agradável.
É repleto de músicos, praticantes de tai chi chuan, idosos em busca de um local para fazer atividades físicas e muitos turistas. É lindo. Precisa ser visitado.



Fonte: Internet

Nenhum comentário:

Postar um comentário