Digite aqui o assunto que busca

Siga-nos por e-mail

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Economia chinesa assume compromisso com reformas em função de taxas de crescimento

A Conferência Central de Trabalhos Económicos coloca mais ênfase na redução de riscos financeiros, excesso de capacidade e prevenção de bolhas imobiliárias, ao invés de meramente buscar um alvo de crescimento concreto.
A entidade máxima de regulação econômica da China comprometeu-se na terça-feira a estabelecer alvos maiores para cortar o excesso de produção este ano, enquanto que, simultaneamente, tentarão ser evitados riscos financeiros.
O compromisso surge numa altura em que a nação trabalha para atingir um crescimento mais saudável, com menos ênfase numa meta de crescimento específica.
O crescimento econômico da segunda maior economia do mundo em 2016 está estimado em 6.7%, dentro das previsões de 6.5% e 7% projetadas no ano passado, de acordo com Xu Shaoshi, diretor da Comissão de Reforma e Desenvolvimento Nacional.
O alvo de crescimento econômico para este ano procura ir de encontro às expectativas criadas, mas sem uma obrigatoriedade de as consumar, de acordo com Xu, numa época em que o país está focado em debelar desafios estruturais.
Os comentários do diretor coadunam-se com a tônica da Conferência Central de Trabalhos Econômicos, que tivera lugar em dezembro.
Resultado de imagem para economia da china
A conferência enfatizou a redução de riscos financeiros, excesso de capacidade e prevenção de bolhas imobiliárias.
O país atingiu o objetivo anual de reduzir em 45 milhões de toneladas de aço e 250 milhões de toneladas em produção de carvão antes ainda do prazo previamente estabelecido.
Mais progressos deverão ser atingidos ainda este ano neste âmbito, assim como mais pressão será colocada sobre as empresas com este objetivo em vista, segundo constatou Xu.
Resultado de imagem para economia da china
O crescimento do preço das commodities no caminhar para o final do ano de 2016, representa um desafio para levar a bom porto este objetivo, de acordo com Zhang Lin, um analista da dz18.com, um website de comércio eletrônico associado à indústria de aço.
Fonte: Diário do Povo Online





Nenhum comentário:

Postar um comentário