Digite aqui o assunto que busca

Siga-nos por e-mail

terça-feira, 6 de março de 2018

Várias cidades planejam construir “autoestradas exclusivas para bicicletas”

Vista da autoestrada, em Yunding, Xiamen. Créditos: Renmin Shijue

A China, outrora o reino das bicicletas, tenta uma vez mais fazer ressurgir este meio de transporte. Segundo informaram fontes governamentais, está prevista a construção, no final do presente ano, de uma autoestrada exclusiva para bicicletas em Beijing, entre Huilongguan e Shangdi (na área tecnológica de Zhongguancun).
O responsável do Instituto de Planificação e Design Municipal de Beijing indicou que a autoestrada mencionada desfrutará do privilégio de ser exclusiva para o uso de bicicletas, e, como o nome indica, não terá semáforos. É esperado que esta via reduza o problema da deslocação entre as habitações e o trabalho dos mais de 370.000 residentes permanentes de Huilongguan.
Este não é o primeiro caso da construção de autoestradas exclusivas para bicicletas. O país acumulou já uma certa experiência neste tipo de empreendimentos. Em janeiro deste ano foi celebrado o primeiro ano de serviço de uma autoestrada exclusiva para bicicletas em Yunding, na cidade de Xiamen.
Vista da autoestrada, em Yunding, Xiamen. Créditos: Renmin Shijue
Esta foi a primeira autoestrada deste gênero da China, sendo também a maior ao ar livre para o trânsito de velocípedes. A rota foi criada fazendo uso do espaço não utilizado de uma infraestrutura criada para a circulação de ônibus de transporte rápido. Com duas faixas de dois sentidos, a autoestrada estende-se ao longo de um total de 7,6km, 5m de altura e 2,5m de largura para cada direção. Ao invés de ocupar os principais recursos viários, esta aglutina-se naqueles já existentes, convertendo-se em um “arco iris” da cidade.
“Todos os dias vou para o trabalho de bicicleta por esta autoestrada. Antes demorava meia hora à espera do ônibus, mas agora apenas preciso de 5 ou 6 minutos”, assegura Zhu, residente em Xiamen. De acordo com as estatísticas das empresas encarregadas da construção desta obra, foram contabilizadas mais de 4.000 viagens diárias e 410 mil no total. O dia com maior trânsito contabilizou 12.000 viagens.
Em novembro de 2017, a autoestrada de Yunding angariou o “Prêmio do Meio Ambiente para Aglomerados Humanos na China”.
Além de Beijing e Xiamen, Guangzhou e Chengdu estão também estudando a construção de infraestruturas semelhantes. Alguns especialistas afirmam que tais acessos, não só refletem bons exemplos de engenharia urbana, em prol de espaços mais saudáveis, como são também uma forma eficiente de elevar o “índice de habitabilidade” das cidades chinesas.  
Fonte: Li Yingyan, Diário do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário