Digite aqui o assunto que busca

Siga-nos por e-mail

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

O volume total do comércio entre a China e a América Latina (AL) superou os 216 bilhões de dólares em 2016.
Os valores indicam que as exportações da AL para a China durante o ano passado se mantiveram estáveis.
Durante vários anos, a China se definiu como o maior país importador de matérias-primas da AL, de entre as quais se destacam os minérios, soja e açúcar.
“A China desempenha um papel estabilizador do comércio exterior da região latino-americana”, ressaltou Osvaldo Rosales, diretor da Divisão de Comércio e Integração da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), instituição subordinada à ONU.
Entretanto, a China se assume atualmente como o maior parceiro comercial de muitos países latino-americanos.
Se por um lado a economia chinesa fez uma transição de crescimento “alto” para “médio-alto”, por outro, a economia latino-americana entrou numa fase de letargia, disse Ronnie em uma entrevista ao Diário do Povo.
O entrevistado acrescenta ainda que o preço das commodities se mantém baixo, devido à falta de vigor do processo de recuperação da economia mundial, razão na base do desempenho menos assertivo do comércio externo da AL, cujas exportações se focalizam em minérios, petróleo e produtos agrícolas, atualmente com valor agregado diminuto.
Fonte: Diário do Povo Online
www.chinatur.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário